domingo, 5 de fevereiro de 2012

Crítica - The Descendants (2011)


 
FICHA TÉCNICA:

Título Nacional: Os Descendentes
País Origem: EUA
Realizador: Alexander Payne
Elenco: George Clooney, Shailene Woodley, Amara Miller
Género: Drama
Duração: 115 minutos









Apontado como um dos melhores filmes do ano transacto, e desde logo tendo sido nomeado para os Óscares, constato que é de facto um excelente filme.

Sobre um advogado que recentemente vê a sua mulher ficar num estado de coma profundo, e que passa a ter que lidar com as suas duas filhas menores, que se encontram revoltadas pela ausência deste nas suas vidas, ao mesmo tempo que descobre que a sua mulher mantinha uma relação extraconjugal antes de ter o acidente.


Um drama em toda a linha, é um filme que não deixa ninguém indiferente, visualmente estonteante não tivesse como fundo a bela ilha do Hawai, com uma excelente, se não a melhor interpretação de sempre de George Clooney, este é um filme emocionalmente desgastante, capaz de levar qualquer espectador às lágrimas.

Com nuances de cinema independente, este é um filme que cada vez mais escasseia no cinema Americano, uma fórmula que devia de ser seguida mais vezes e que tristemente vai desaparecendo.
 

Uma pequena pérola.


Nota: 8.5/10


Crítica por Paulo Saraiva


Sem comentários:

Enviar um comentário