quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Crítica: Laurence Anyways (2012)



FICHA TÉCNICA

Título Nacional:
Laurence para Sempre
País Origem: Canadá
Realizador: Xavier Dolan
Género: Drama / Romance
Duração: 168 minutos

Trailer










Lisbon & Estoril Film Festival
Selecção Oficial - Em Competição  

Laurence Anyways conta a história de Laurence Alia (Melvil Poupaud), um homem que aparentemente vive feliz ao lado de Fred Belair (Suzanne Clément), a sua namorada divertida e cheia de vida. Porém tudo muda, quando um dia Laurence decide revelar a Fred que se encontra enclausurado no seu corpo, e que desde sempre quis ser uma mulher, parando deste modo de mentir a si próprio e a todos os que o rodeiam. Independentemente desta decisão e de querer agir e vestir-se com uma mulher, Laurence não deixa de estar apaixonado por Fred, e é aqui que começam os problemas entre ambos, com Fred a ter de tomar uma decisão, ou continua a relação com Laurence ou afasta-se deste, evitando o que poderá ser uma vida de luta constante contra o preconceito.


Xavier Dolan, o jovem realizador Canadiano de apenas 23 anos, e neste que já é o seu terceiro filme, traz-nos uma história muito interessante e actual e faz aqui uma crítica directa à intolerância sexual, um tema forte e que continua a gerar muita controvérsia na sociedade de hoje. Dolan aborda este questão sem preconceitos e é frontal na maneira como o faz, mostrando ao longo do filme o que Laurence, a personagem principal vai ter de enfrentar, seja o estigma social, o ter de aprender a lidar com o possível afastamento da família ou mesmo as dificuldades que passa por tentar manter uma relação que tem tudo para não dar certo.  

A trama é envolvente e gira em torno da relação de Laurence e Fred, e pelas transformações que ambas as personagens vão sofrer ao longo do filme. Para o sucesso de Laurence Anyways, muito se deve a Melvil Poupaud, o actor que dá vida a esta personagem complexa e que tem aqui uma interpretação capaz de o catapultar para mais altos voos no futuro. A certa altura da trama, Laurence é considerado doente pelos seus pares, na escola em que é professor e por consequência é demitido do cargo, esta cena assim como outras ao longo do filme, reflectem bem a visão e o objectivo de Dolan com esta obra, a de alertar o espectador para o preconceito. Um aspecto menos positivo do filme, é a longa duração deste, pois por vezes perde-se em esteticismos desnecessários, o que pode levar o espectador a desviar a atenção deste.


Laurence Anyways é um filme com conteúdo e que procura transmitir a ideia do realizador de uma forma consciente e premeditada, e que consegue resultar bem na tela. Não é um filme que vá agradar à generalidade do público nem assim o procura, mas procura sim levantar questões pertinentes e actuais, e de certo não vai deixar ninguém indiferente. 


O Melhor - O trabalho de actores.

O Pior - A duração do filme, teria resultado ainda melhor se fosse mais curto e conciso.


Nota: 7.5/10

Crítica por Paulo Saraiva
 

Sem comentários:

Enviar um comentário